31 maio, 2007

Vento





O vento é o arqui-inimigo do desenhador de exterior. É impossível desenhar com vento. Sendo que a nossa querida cidade tem vento quase toda a estação quente, muitas vezes os meus planos saem furados. Assim hoje não fui caçar máquinas fantasma conforme prometido. Estacionei o carro no parque de estacionamento da discoteca Kais (penso que é este o nome), em Alcântara, e entretive-me sem sair do carro. O edifício, mais um antigo armazém ou fábrica da zona ribeirinha, foi remodelado há meia dúzia de anos. Gosto do contraste entre o tijolo original e o metal e vidro acrescentados posteriormente. Quanto ao truque das árvores colocadas no interior, que agora se tornou tique, bom...quem não gosta?
Caneta e lápis de cor sobre o costume.

6 comentários:

intruso disse...

pois é... o vento não dá muito jeito

mas os desenhos estão excelentes



p.s.
novas ilustrações/desenhos por lá, em breve

entretanto exposição "alices, sem título" no centro cultural do cartaxo a partir de domingo...

abraço

hfm disse...

Eu gostei. Qto ao vento é realmente um problema.

Quanto ao comentário só posso agradecer. Sem outros conhecimentos que os empíricos são preciosissimos e sempre bem vindos.

seilá disse...

é por "isto"(O melhor nem é o produto, mas sim a acção.)
que ainda me aventuro, mas tenho sido pouco humilde...
o meu obrigada pela resposta e pelos desenhos

ma grande folle de soeur disse...

agradecimentos aos ventos...
um abraço

Rebel Alliance disse...

uma vez mais em grande. um pequeno reparo: é o restaurante kais da maria josé salavisa.
abraço

cleopatra disse...

Eu gosto do truque! ;-))