29 outubro, 2016

Castelo Branco

O passeio não foi bem por Castelo Branco. Circulámos por três aldeias, da mais para a menos habitada, mas penso que isto foi uma coincidência. O convite foi do Castelo de Artes. Levar os diários gráficos a outra paragens que não sejam os grandes centros urbanos, foi a proposta.


Partida de Santa Apolónia - o espírito de Edward Hooper habita neste desenho da sala de espera da gare.





Desenhos de Martim Branco, Ingarnal e Taberna Seca, a última uma aldeia quase fantasma. Não é o caso do vulto, o bem vivo Pedro Cabral. 








Vários desenhos de alguns acompanhantes. Os dois últimos têm um intervalo de minutos: uma sequência que presta homenagem ao nosso condutor e que mostra dois desenhadores que começam a ser afetados por um mal que atinge alguns homens :)




Ponte centenária sobre o rio Ocresa (ou Ocreza), onde este se junta com o rio Ribeira do Tripeiro.



O CCCB, centro cultural de Castelo Branco é um espaço por dentro e por fora muito bem conseguido e que deu polémica quando foi construído, mas que agora é ferreamente defendido pelos albicastrenses. Carlos Alves, mais conhecido como Carlos Zíngaro musicou uma performance bailada  por Maria Belo Costa. Curiosamente Zíngaro é também ilustrador e autor de BD.


Desenho de um ícone de todas as aldeias deste país - o café da terra.


Último desenho da série. O Regional da CP, que vem desde Castelo Branco até ao Entroncamento a lamber o Tejo. Uma viagem imperdível.
Obrigado ao Carlos Semedo e ao nosso anfitrião, e grande desenhador, Carlos Matos.

11 comentários:

nelson paciencia disse...

Que extraordinário post Zé!

teresa ruivo disse...

Hooper habita em muitos outros desenhos Zé, em particular no do café da terra. Fantásticos, todos!

Mário Linhares disse...

Este homem não existe... caramba de série! ;)

Eduardo Salavisa disse...

Boa reportagem Zé.

hfm disse...

Já tinha saudades de ver a força destes desenhos.

Carlos Matos disse...

Fantástico! Obrigado pela tua (vossa) presença!
E desculpem as aldeias fantasmas :-) :-)

jeanne disse...

lindos.

Alexandra Baptista disse...

Sempre que «venho à janela» fico encantada. Cada ensaio espelha um olhar determinado e próprio e as página, essas, têm tanto para dizer.

Manuela Rolão disse...

Super desenhos, foi um gosto vê-los e ler os teus apontamentos.

Celeste Vaz Ferreira disse...

Desenhos fabulosos!

Pedro disse...

Agora é que eu descobri as carecas. Mas os desenhos estão todos fantásticos! Parabéns!