16 maio, 2010

Workshop Portimão











Desenhar aquilo que nos prende a atenção. Desenhar do geral para o particular. Desenhar os elementos fixos e os não fixos. Desenhar aquilo que se vê, não o que se sabe. Prestar tanta atenção às formas como ao espaço entre elas. Distinguir figura/fundo. Utilizar a linha e a mancha conforme aquilo que nos é sugerido pelo motivo.
Simples, não é? Também acharam, os trinta participantes do workshop que eu e o João Catarino tivemos o prazer de conduzir.
Obrigado ISMAT. Obrigado Hugo Fernandes.

2 comentários:

José Carlos Marques disse...

Olá,

O meu nome é José Carlos Marques e sou o responsável pelo site ShareMag.net - um sítio sem fins lucrativos que pretende ser uma plataforma de Apresentação e Divulgação de Autores e Projectos Nacionais.
Tenho acompanhado o seu trabalho há algum tempo, e lembrei-me de o convidar para fazer uma apresentação do mesmo no ShareMag.net. Caso esteja interessado, peço que me contacte através do email: jcgmarques@gmail.com .

Cumprimentos

Ruth Rosengarten disse...

:) boa... lindos desenhos, e, claro... desenhar aquilo que se vê e não aquilo que se sabe, eis a dificuldade!