12 março, 2009

Intemporal



Estacionei o carro outro dia e quando voltei tinha este brinquedo mesmo á minha frente. Obrigado, caro dono. Será que devia começar a andar com um autocolante no carro a dizer «desenhador compulsivo». Talvez me fizessem mais supresas destas.

Ontem fui à fábrica de Braço de Prata ver os diários do Eduardo Côrte-Real. Fiquei com vontade de voltar. E roído de inveja. Ou vice versa.

7 comentários:

Vida Hi-fi disse...

A Fábrica do Braço de Prata é um mundo. Um mundo à parte, de facto.
Desenho lindo!

JoiasdaRita disse...

Desenho magnífico!!!

Ery Roberto Correa disse...

Adepto de motos, fiquei com vontade de ver essa máquina desenhada de perfil. Abraço Zé Louro.

Señor R disse...

Es cierto que es un regalo digno de ser agradecido :)

hfm disse...

Um abraco de Florenca

Megan Wolfe disse...

Sweet! I really like the variety of subjects you choose over all, and this sketch especially has some great detail work. :)

D. R. disse...

Gosto imenso dos desenhos deste blogue, dão-me sempre vontade de ir desenhar! Belo esquisso!