03 fevereiro, 2009

Aloé, 2



O aloé, estes que eu vejo, são uma planta híbrida. Base de aspecto agreste, rodeada de espinhos, com terminações elegantes e delicadas de um vermelho vivo. Estou maravilhado com a sua personalidade física. Ainda por cima não parecem minimamente incomodadas com este Inverno. Antes, torna-as mais fortes. Que inveja. Vermelho e verde são cores complementares, isto é, de alto contraste. Atraem pequenos pardais o que lhes só aumenta o valor estético. Será que estão a fazer pouco de nós?

11 comentários:

Patricia disse...

Absolutely beautiful!

Joias da Rita disse...

Lindos Zé, especialmente o da direita. Já estou a achar que vale a pena ser inverno!!

hfm disse...

Belíssimos! Não, estão saboreando a vida.

Pedro disse...

Andas a desenhar uns aloés lindíssimos!

josé louro disse...

Obrigado Pedro.

expressodalinha disse...

Provavelmente não são pardais, mas carriças, toutinegras, felosias... enfim, tudo o que é ave pequena e insectivora (há muitos insectos nos aloés).

ma grande folle de soeur disse...

já era fã dos aloés ( até como iogurte de... :) estes desenhos estão encantadores. Um abraço

ma grande folle de soeur disse...

no alto da falésia -
as avencas
querem ser aloés?

JASG disse...

Estas, e as cores de ontem, num sóbrio registo são fenomenais.

jugioli disse...

Gosto dos desenhos!!!
Transmitem a sensação de um passageiro tomando notas de seus símbolos, e o relevando na escrita.

JU

Galeota disse...

Muito esbeltas.