12 dezembro, 2007

Desenhar no trânsito, 2



Devido à rapidez do registo, desenhar no trânsito tem alguns truques. O Renault começou por ser outro carro. Mas como os carros são hoje todos parecidos à excepção dos farolins traseiros, que é o que verdadeiramente os distingue, é fácil começar num modelo e acabar noutro que entretanto o substituiu. O reflexo no espelho foi feito já estacionado.
Caneta sobre A5.

7 comentários:

Galeota disse...

Este desenhador é tão desenvolto!

josé louro disse...

Galeota:
a necessidade aguça.
Não tenho tido tempo para desenhar e, assim, aproveito tudo.
Acabo por gostar mais destes desenhos do que outros mais elaborados.
Abraço e mais uma vez obrigado pelos seus comentários.

PMBC disse...

E tudo isto sem acidentes...

intruso disse...

uma actividade muito radical.

(subscrevo o/a galeota)

abraço

Ester disse...

your drawings are beautiful!

le vostre illustrazioni sono belle!

Ery Roberto Corrêa disse...

Louro, que beleza de temática você explora (e muito bem!) aqui neste blog diferente. Grande satisfação tê-lo comentando no Infinito Positivo e maior ainda vir aqui conhecer sua arte que invejo sem a menor cerimônia. Amanhã incluirei seu link em meu blog e faço menção no post do dia. Voltarei sem pestanejar. // Quanto a desenhar no trânsito, achei engraçado o que disse o Peri outro dia: o perigo é se emplogar e correr o risco de ser assaltado no farol. Mas vale a pena arriscar um tanto por amor à arte. Abraços.

Ery Roberto
www.infinitopositivo.blogger.com.br

Simone Oliveira disse...

Quem me dera ter essa "rapidez de registro"...rs..
Lindo.
Bjs