02 maio, 2007

Portáteis II





O retrato é um género dos mais exigentes da representação gráfica. Não é, nem por sombras, o objectivo deste tipo de desenhos que faço. Até por manifesta incapacidade. Por isso é a desilusão que vejo na cara das pessoas que desenho, e que evidentemente não se reconhecem quando dizem «mostra, mostra». Bom, para disfarçar digo sempre «um desenho não é uma fotografia».
Esferográfica sobre agenda A5.

Parece que temos adesão para o nosso encontro. Mantenham-se atentos.

1 comentário:

e.s. disse...

Também tenho esse problema. Caras parecidas, só por acaso. Mas também é uma questão de treino, penso. Outra coisa: a central tejo é que está espantosa.